Famílias serão removidas das áreas de risco em Itajaí

Operação começa às 14 horas desta segunda.

No momento, 35 famílias se encontram em residências que apresentam extremo risco na localidade rural de Limoeiro. Nos outros bairros, outras 23 casas colocam em risco as vidas de seus moradores. Alguns destes pontos são as ruas Carlos Drummond de Andrade, na Praia Brava, Otto Hoier, no Cidade Nova e Caçador, no Bambuzal. A informação é da Defesa Civil de Itajaí.

Para cuidar da situação destas pessoas, na manhã desta segunda, o prefeito esteve reunido com a Defesa Civil de Itajai, as secretarias de Habitação, Obras e Planejamento e Desenvolvimento Urbano; a Promotoria de Justiça, o Exército e a Polícia Militar.

“A burocracia não pode estar acima da necessidade de sobrevivência das pessoas. Enfrentamos um estado de calamidade pública”, afirma o prefeito , chamando a atenção para a urgência de se adotarem medidas que solucionem o mais rápido possível o problema das famílias atingidas pela enchente e que podem ter suas vidas em risco por causa de suas residências.

Após várias avaliações, ficou decidido que as famílias cujas residências apresentam situação de extremo risco serão retiradas de suas casas. Alguns locais apresentam condição tão grave que algumas casas podem, inclusive, cair em cima de outras, como no bairro Limoeiro, que apresenta pior situação.

O secretário de Habitação, Beto Pacheco, informa que a Secretaria terá uma equipe de cinco assistentes sociais para trabalhar na retirada das famílias. Estes profissionais serão encarregados de convencer as pessoas sobre a real necessidade de deixar suas moradias. Este convencimento estará fundamentado nos laudos técnicos da Defesa Civil.

Muitas famílias não terão mais como reconstruir suas casas. Depois não terão mais para onde ir. Por isso, de acordo com Pacheco, os procedimentos com as famílias que deixarão suas residências terão três etapas. Num primeiro momento, as pessoas serão encaminhadas para um abrigo. Serão elaborados também um relatório sócio-econômico de cada família e um registro fotográfico de cada residência.

Na segunda etapa, a Prefeitura irá locar, muito em breve, uma residência para cada família, de acordo com as suas necessidades e na mesma região onde as pessoas moram. Finalmente, e também com a maior brevidade possível, o Município irá doar novas residências para as pessoas que tiverem que deixar e não puderem retornar às suas casas. “É importante ressaltar que este procedimento será adotado somente para os casos em que as condições das residências coloquem em extremo risco as vidas das pessoas”, enfatiza Beto Pacheco.

A promotora de Justiça na área da Cidadania, Rosane Gularte Queiroz, chama a atenção das famílias que tiverem a sua retirada solicitada. “É importante que as pessoas atendam as orientações da Defesa Civil para que saiam de suas casas. Essas pessoas não podem resistir”, reforça.

O diretora da Defesa Civil de Itajai, Sérgio Burgonovo, informa ainda que, além dos levantamentos que estão sendo realizados até o momento, uma equipe com a presença de engenheiros irá percorrer com um barco as áreas mais atingidas pelo rio, para avaliar de forma mais precisa a situação. Esta ação será realizada na quarta ou quinta-feira.

——————————————–

Prefeitura de Itajaí

Secretaria de Participação e Comunicação Social

Fonte: Defesa Civil – Diretor: Sérgio Burgonovo – Fone: 9609-0621

Assessoria de Imprensa: André Pinheiro

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: