Reunião define providências em relação ao aumento abusivo dos preços

Reuniram-se nesta tarde no Centro Eventos – parque da Marejada, representantes do Procon, Ministério Público, Polícia Militar, Prefeitura de Itajaí, CDL e mercadistas de Itajaí, para decidir as providências a serem tomadas a partir das denúncias de preço abusivo praticado no comércio das cidades atingidas pela enchente. O Promotor do Ministério Público, Doutor Marcelo Truppel Coutinho, ressalta que o momento é delicado. “É hora dos comerciantes serem solidários e devolverem para a sociedade o que ganharam e produziram nesses anos”, afirma o Promotor.

A população agora precisa ficar atenta aos preços e não se deixar levar pelo desespero. ” Um pai de família pode chegar a pagar R$ 20,00 em um tonel de água, por desespero de ter um filho doente em casa e nem perceber o preço abusivo”, destaca o Promotor Coutinho. Segundo o Procurador do Procon, Doutor Diér Ricardo Dobrachinski, o Procon tem um método de avaliação dos preços praticados no mercado, analisando os valores médios dos produtos da cesta básica. Porém as medidas valem também para medicamentos e postos de combustíveis.

Outra preocupação dos empresários, é em relação aos fornecedores. O dono da rede de supermercados Mini-Preço, Silvio Sandri, representou os supermercadistas e destacou a importância de se controlar esse aumento “O aumento em relação ao frete ou alguma porcentagem pode existir, mas o abuso é notável”, afirma Silvio. Em relação aos produtos vencidos, Silvio Sandri avisa que todos são devolvidos e os empresários não obtêm nenhum prejuízo. Mesmo assim, população precisa ficar alerta aos prazos de validade.

O Tenente Coronel Fernando José Luiz alerta a população sobre a importância de se fazer a denúncia, mas não esquecer de alguns critérios como a exigência da nota fiscal. “O consumidor precisa também saber se o preço é realmente abusivo para a denúncia proceder”, destaca o Tenente. A medida agora é preventiva. A repreensão para quem for flagrado vai de 2 a 5 anos de reclusão e multa de até 3 milhões de reais, afima o Promotor do Procon, Diér Dobrachinski.

O presidente do CDL de Itajaí, José Dada, ainda fala sobre a importância da contribuição do comércio em relação aos devedores. “Precisamos ser flexíveis e negociar as dívidas. É hora de pensar em prazos maiores, tanto para abastecer o comércio, quanto para receber dos consumidores. O CDL dará apoio no que for necessário”, ressalta Dadá.

As denúncias podem ser feitas por telefone, por e-mail ou pessoalmente no Procon e no Ministério Público: PROCON: Endereço: Av. Jóca Brandão, 655 Fórum Universitário, piso térreo De segunda à sexta-feira, das 13 as 19 horas Em regime de plantão no final de semana: das 8 as 12 horas e das 14 as 18 horas Telefones: 151 ou (47) 3348 6906 E-mail: procon@itajai.sc.gov.br MINISTÉRIO PÚBLICO: Endereço: Fórum Municipal, terceiro andar De segunda à sexta-feira, das 13 as 19 horas Telefone: 3341-9000 E-mail: cco@mp.sc.gov.br E também através dos e-mails: 1bpmcmt@pmsc.gov.br drpitajai@pc.gov.br

Jornalista: Josiane Silva

Anúncios

Etiquetas: , , , , ,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: